Após a abertura normal da sessão, chama-se os padrinhos do casal
Chama-se o noivo.
Chama-se a noiva.


Prece:
Senhor Deus coma tua permissão, de teu filho Jesus, de Maria Santíssima, dos Orixás, do Caboclo Pena Verde da Mata Virgem (guia chefe da casa) e de todos os Guias, Mentores e Protetores desta casa, abrimos a sessão de matrimônio, pedindo que a Tua força e a Tua paz e as forças do universo neste momento se unam a nós.


Ponto: 3x
Estrela Clareia a Terra
Estrela Clareia o Mar
Clareia o Gongá de Pena Verde, clareia
Clareia os filhos do Gongá


Leitura:
Segundo as normas da religião e da nossa casa, e de acordo com as palavras de Xangô, que nos ordena leal obediência às leis e às autoridades constituídas, como suficientes para satisfazer a instituição divina do matrimônio, celebro esta cerimônia segundo os ensinamentos de Oxalá e seus enviados.


Música:
Oração de São Francisco


Leitura:
Resume o amor toda a doutrina de Jesus, por ser o sentimento por excelência;
E os sentimentos são os instintos elevados à altura do progresso realizado.
Em sua origem o homem só tem instintos;
Mais adiantado e corrompido, só tem sensações;
Quando, porém, instruído e purificado, tem sentimentos, e o ponto extremo do sentimento é o amor.
Não o amor no sentido vulgar do termo, mas esse sol interno, que condensa e reúne em seu foco ardente todas as aspirações e todas as revelações sobre humanas.
A lei do amor substitui a personalidade pela fusão dos seres e aniquila os desvios sociais.
Feliz aquele que, elevando-se acima da humanidade, quer com grande amor a seus irmãos sofredores!
Feliz aquele que ama, porque nem conhece os desvios da alma nem os do corpo.
Seus pés são ligeiros e vive como que transportado para fora de si mesmo.
Quando Jesus pronunciou esta divina palavra – AMOR – fez estremecer os povos e, ébrios de esperança, os mártires desceram ao circo.
Por sua vez o espiritismo vem pronunciar a segunda palavra do alfabeto divino.


Atenção!
Essa palavra levanta a pedra dos sepulcros vazios; e, triunfando sobre a morte, a reencarnação revela ao Homem ofuscado, seu patrimônio intelectual.
E já não conduz aos suplícios, mas à conquista de seu ser, elevado e transfigurado.
O sangue resgatou o espírito e o espírito deve hoje resgatar o Homem da matéria.


Música:
Coroa linda é a coroa de Oxalá
Coroa que brilha no alto
Coroa que brilha no mar
Coroa que brilha na terra
É a coroa de Oxalá


Ato das Alianças:
O celebrante, a seguir, toma das alianças unge com azeite doce e diz:
Que o vosso amor seja puro como o ouro que estas alianças contém, e intérmino como o círculo que elas representam.

O dirigente entrega a aliança da noiva ao noivo para que este a coloque no dedo anular da mão esquerda da noiva, repetindo com o celebrante:
Com este anel, em nome de Zambi, Oxalá e de Ifá, selo minha união contigo, enquanto vida tiver.

Repete-se o procedimento com a noiva entregando a aliança ao noivo e com a mesma frase.


Ritual com as Fitas:
Os noivos estendem as mãos, que são colocadas uma acima da outra (mão da noiva por cima e do noivo por baixo) e amarradas com a fita. (A fita é branca e larga com o nome dos noivos bordados em verde).



Ponto 3x:
Pombinha branca, que Oxalá mandou
Pombinha branca, que Oxalá mandou
Foi no pé da laranjeira, pombinha branca pousou
Foi no pé da laranjeira, pombinha branca pousou


Celebrante diz:
Irmãos, dada a pureza deste ato, convido-os a repetirem comigo:

Eu, (noivo), recebo a ti, (noiva) por minha legítima, companheira, para ter-te e conservar-te de hoje em diante na felicidade ou na desventura, na riqueza ou na pobreza, na enfermidade ou com saúde, de acordo com a divina vontade de Zambi – para isso, diante de todos, empenho a minha honra.

A noiva repete estas mesmas frases.


Celebrante diz:
Visto que (noivo) e (noiva) consentiram ambos no santo matrimônio e os testificaram na presença de Zambi, das entidades e destas testemunhas e, para este fim deram e empenharam a fé e a palavra, um ao outro, pela união das mãos, eu os declaro marido e mulher, casados, em nome de Zambi, Oxalá e Ifá. Assim seja.


Ponto:
A estrela de Oxalá brilhou, brilhou
A estrela de Oxalá nesta casa já entrou

As mãos são desamarradas, e os noivos bebem do vinho e comem uma uva branca.

Nesta altura, os noivos se ajoelham, todos estendem as mãos sobre os noivos e o celebrante fala:
Eterno Zambi, criador e conservador de todo o gênero humano, doador de toda a graça espiritual e autor da vida eterna, derrama a tua benção sobre teus servos, que abençoamos em teu nome, a fim de que possam cumprir fielmente e guardar constantes os votos e promessas que acabam de fazer um ao outro e permanecendo em perfeito amor e paz, vivam sempre segundo os teus santos mandamentos, mediante Oxalá, nosso senhor.


Os médiuns estendem as mãos e oram:
“Pai nosso que estais nos céus, nos mares, nas matas e em todos os mundos habitados;
Santificado seja o teu nome, pelos teus filhos, pela natureza, pelas águas, pela luz e pelo ar que respiramos.
Que o teu reino, reino do bem, do amor e da fraternidade, nos una a todos e a tudo que criaste, em torno da sagrada cruz, aos pés do divino salvador e redentor.
Que a tua vontade nos conduza sempre para o culto do amor e da caridade.
Dá-nos hoje e sempre a vontade firme para sermos virtuosos e úteis aos nossos semelhantes.
Dá-nos hoje o pão do corpo, o fruto das matas e a água das fontes para nosso sustento material e espiritual.
Perdoa, se merecermos, as nossas faltas e dá-nos o sublime sentimento do perdão para os que nos ofendam.
Não nos deixe sucumbir ante a luta, dissabores, ingratidões, tentações dos maus espíritos e ilusões pecaminosas da matéria.
Envia, pai, um raio da tua divina complacência, luz e misericórdia para os teus filhos; pecadores que aqui labutam pelo bem da humanidade” Assim seja.


Para finalizar, o celebrante eleva as mãos sobre a cabeça dos noivos e pede:
Zambi, Oxalá e Ifá voa abençoe, conserve e guarde, e o senhor ponha favoravelmente os olhos sobre o vosso lar, estreite os vossos corações e de tal modo vos farte de graças e bênçãos espirituais, que, vivendo unidos no senhor, haja paz no vosso lar, neste mundo e, no outro, possais participar da bem-aventurança eterna em Oxalá, nosso senhor e mestre. Assim seja.


Meu Pai, abençoai esta união, fazendo com que o compromisso hoje assumido aqui na terra, seja registrado no mundo astral unindo através do matrimônio os irmãos (noivo) e (noiva), que são paraninfados neste ato pelos irmãos (nome dos padrinhos).


Pai, que permitistes foss eu o instrumento de vossa vontade para transmitir a estes irmãos os fluidos divinos, vindos de vosso reino e trazendo as forças que representam as legiões hierárquicas da espiritualidade, concedei-me que: em nome do supremo Pai, do divino uno e de todas as entidades espirituais da Umbanda, eu abençoe e declare confirmada a vossa união matrimonial.
A paz esteja com todos! Assim seja.


Ponto:
Estrela, oh estrelinha
Estrela de Pai Oxalá
Oh ilumina estes filhos
Para que eles possam caminhar