São uma falange composta de espíritos que apresentam-se como Pombas Giras. Entretanto existe as Ciganas “Marias Quitérias” e Quitérias e ainda, as Pombas Giras Ciganas “Marias Quitérias”. Encontamos ainda essa denominação nas Baianas e Boiadeiras, essas últimas dizemos que são cruzadas pois podem atuar tanto nos trabalhos de esquerda como nas giras de Baianos e Boiadeiros.

A Falange Maria Quitéria congrega espíritos altamente guerreiros que em sua roupagem fluídica mostram-se combativas, muitas vezes com a apresentação de facas, lanças, adagas, punhais e tridentes. Outra marca interessante da falange é a irreverência e a multiplicidade das apresentações, dependendo do objetivo a ser atingido. Assim podem mostrar-se à vidência de muitas formas, mas sempre com uma energia combativa e forte.

São especialistas em contra-demandas, trabalham em todos os campos de atuações das Guardiãs e em parceria com muitas falanges de Exús Guardiões. Executam trabalhos de libertações de espíritos cativos, são ainda responsáveis pela “punição” e “retorno” de magias negras aos seus mentores e executores, encarnados ou desencarnados.

Destemidas e determinadas, têm participações definitivas em inúmeras batalhas espirituais, que por vezes envolvem e demandam muito tempo. Presença constante nos Terreiros, trabalhando a segurança do mesmo e de seus frequentadores.

“MARIA QUITÉRIA” é sinônimo de luta e força, seja as Pombas Giras, as Ciganas, as Baianas ou as Boiadeiras da Umbanda! Espero ter contribuído um pouco mais para o esclarecimento de mais uma falange de Guardiãs.

Salve as “Marias Quitérias”!!!!