Existe mediunidade mais importante ou médium mais forte?

0
53

Vamos iniciar o texto com um bom NÃO. Não existe mediunidade mais importante ou médium mais forte. Mesmo porque, existem médiuns e mediunidades. Segundo Paulo de Tarso, existem os “dons” e ele se refere à visão, à audição, à cura, à palavra, ao ensino, mas disse que um só é o Senhor’, portanto provêm da mesma fonte.

Os indivíduos que psicografam, que tem dom da cura, que ouvem e veem e conversam com os amigos de outro plano, poderão realizar um trabalho caritativo ou apostolar.

Não são os tipos de mediunidade que tornam o médium importante. O que o engrandece espiritualmente perante o Pai é tudo aquilo que ele realiza através dos dons, ou seja, na honra que tem de poder servir.

Não existem médiuns mais fortes que outros, na Doutrina Espírita, mas, sim, os que são mais dedicados que outros, mais afervorados que outros, que estão renunciando à matéria e efetuando o esforço do auto-aprimoramento mais que outros, ou ainda, aquele que se percebe reformando-se intimamente.

E é esse esforço para algo mais alto que confere ao médium, ou a outro servidor qualquer, melhores condições de estar à frente dos trabalhos. Mas isso não significa que o que venha na retaguarda não poderá alcançá-lo, realizando os mesmos esforços.

Conversando, oportunamente, com um grupo de amigos, Chico Xavier dizia que o dia em que não chora, não viveu. Depreendemos disso que quanto mais se alteia a mediunidade, colocando aquele que dela é portador numa posição de destaque, numa posição de claridade, naturalmente, os que não desejam a luz mais atirarão pedras à “lâmpada”, tentando quebrá-la, quando não desejam derrubar o “poste” que a sustenta.

Daí, o médium mais importante ser aquele que mais disposto esteja para enfrentar essas Lutas em nome do Cristo, Médium de Deus por excelência, e o mais importante Senhor da mediunidade que conhecemos.

Não caberá nenhum desânimo a nenhum de nós outros que ainda nos localizamos numa faixa singela de mediunidade, galgando os primeiros passos.

É comum ouvirmos pessoas que desejariam possuir este ou outro dom, tal como os médiuns famosos que conhecemos, mas não pensam nos sacrifícios diários, nas lutas, nas lágrimas, nas renúncias a que eles têm de se predispor e se dispor. Pois trata-se também de uma missão, pelo qual se dispuseram a trilhar.

Sendo assim, não há médiuns superiores a outros, tampouco mediunidade mais importante que outra. Existe sim, médiuns não muito dedicados que esperam alcançar rapidamente os altos patamares da evolução.

Importante é trabalhar sempre, dentro de suas possibilidades, sem olhar o outro muito menos desejar o dom do outro. Creia que o que tens, é conforme o que podes aguentar. Se de repente caísse sobre vós uma mediunidade e tarefas semelhantes as de Chico Xavier, certamente teríeis que abdicar de emprego, casa, marido ou esposa, filhos e família.

Segue com o que tem, e agradece!

DM

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here