Tipos de passe

0
218
Recomendamos
Passes e Curas Espirituais

PASSE MAGNÉTICO, ESPIRITUAL, HUMANO-ESPIRITUAL ou SEMI-ESPIRITUAL E MEDIUNICO.

PASSE MAGNÉTICO – É tarefa de magnetizador, pessoa portadora de abundante força magnética e que a transfere ao doente. Mantém essa força mediante alimentação, ginástica, repouso, controle sexual e mente positiva.

Freqüentemente exerce a sua atividade como homem de ciência, sem mesmo admitir a assistência de Deus e a colaboração dos Espíritos.

Allan Kardec, em o Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo 26, item 10 , cuja leitura recomendamos, aborda a questão relativa ao médico, ao magnetizador e ao médium curador ou passista.

Consiste na transmissão, pelas mãos ou pelo sopro, de fluído animal do corpo físico do operador para o doente.

Sendo a maior parte das moléstias desequilíbrios do ritmo normal das correntes vitais do organismo, os passes materiais tendem a normalizar esse ritmo ou despertar as energias dormentes, recolocando-as em circulação.

Pode ser aplicado por qualquer pessoa treinada, obedece a uma técnica determinada, mas feito por pessoa ignorante pode tornar-se prejudicial.

Os resultados deste tratamento quase nunca são imediatos, muitas vezes só aparecem após prolongadas aplicações.

PASSE ESPIRITUAL

É aquele dado pelos Espíritos, sem o concurso de médiuns.

Quando participamos atentamente de Reuniões doutrinárias, missas, assembléias religiosas, os Espíritos presentes no ambiente nos oferecem as energias espirituais de acordo com o merecimento der cada um, sem a necessidade da presença ostensiva do médium passista;

Amplamente utilizado pelas entidades superiores que, desse modo encaminham recursos curadores para o necessitado, muitas vezes, sem que ele próprio perceba.

Observada a sintonia (Prece, meditação e pensamentos elevados), considerados os méritos e as necessidades do paciente, os Espíritos agem diretamente e com maior eficiência.

É um dever inspirado pela caridade divulgar cada vez mais os passes espirituais, a fim de que possamos nos valer deles e fixar os seus recursos curativos, pondo-nos em estado receptivo, após solicitá-los em prece.

O passe espiritual oferece, ainda, a vantagem de evitar que o interessado fique na dependência da presença do passista.

O que se transfere para o necessitado não são mais fluídos animais de encarnados, mas outros mais finos e mais puros do próprio espírito operante.

PASSE HUMANO-ESPIRITUAL

O Encarnado, rogando o auxílio dos benfeitores, é ajudado pela ação decisiva da vontade, do sentimento e do pensamento dos bons espíritos, que lhe aumentam valorizam e sutilizam os fluídos, associando-se aos seus próprios, mais leves e eficazes dirigindo-os aos Chakras ou Centros de Força, no perispírito e aos plexos no corpo físico do paciente, convergindo os benefícios para os órgãos necessitados.

Um sensitivo, ligado a um espírito desencarnado, pode transferir fluídos espirituais a um necessitado.

PASSE MEDIUNICO

É aquele no qual os Espíritos utilizam-se das faculdades medianímicas do passista, o qual atua mediunizado, de maneira ostensiva (incorporado), com atitudes e gestos próprios dos Espíritos e diferentes dos normais do médium.

Em virtude das sutilezas do processo mediúnico, desaconselhamos essa modalidade de passe, pelos seguintes motivos:

– possibilidade de perguntas que fogem, pela sua natureza, aos objetivos da Doutrina Espírita, facilitando mistificações, fazendo com que as pessoas venham a se tornar descrentes pelo fato se sentirem enganadas por não acontecer o que lhes foi prometido;

– a tendência a atribuir ao Espírito comunicante superioridade que ele ainda não possui;

– apego a uma única entidade e consequentemente a um médium fazendo com que o mesmo, se pouco preparado, se envaideça e passe a considerar-se melhor que os outros;

– abertas assim portas mediúnicas em um ambiente onde se está dando assistência generalizada a necessitados, cria a possibilidade de manifestação de entidades ainda não preparadas para o trabalho dessa ordem, provocando algazarras, levantamento de móveis, chíngamento de palavrões que desagradam tanto aos necessitados, quanto aos médiuns, criando assim, clima desagradável à prática da manifestação magnética, que é o objetivo principal do trabalho de passe;

– Os Centros Espíritas em geral, mantêm reuniões próprias para a desobsessão em dias e horários programados, podendo evitar manifestações extras em dias inadequados.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPasse – o que é?
Próximo artigoOnde dar o passe

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here