Mediunidade e a psiquiatria

0
189

As vivências tidas como mediúnicas são descritas na maioria das civilizações e têm um grande impacto sobre a sociedade. Apesar de ser um tema pouco estudado atualmente, já foi objeto de intensas investigações por alguns dos fundadores da moderna psicologia e psiquiatria.

No surgimento da moderna psiquiatria e psicologia, na transição entre séculos XIX e XX, diversos pioneiros estudaram detidamente a mediunidade. Infelizmente, tais trabalhos permanecem largamente desconhecidos.

Os principais fundadores da psiquiatria e psicologia que pesquisaram o tema foram:

*Pierre Janet (1859-1947) Teve formação em psicologia e psiquiatria, apesar de pouco conhecido atualmente, é amplamente reconhecido como o fundador das modernas visões sobre dissociação (Colp, 2000; Putnam e Lowenstein, 2000; Rieber, 2002). Seu trabalho mais importante intitula-se “L’Automatisme Psychologique“, uma tese defendida em 1889 na Sorbonne (Jannet, 1889). esta obra pode ser considerada como a primeira abordagem científica do inconsciente, trazendo os principais elementos sobre os quais se ergueria posteriormente a psiquiatria dinâmica (Faure, 1973).

É de se notar a relevância que a investigação de diversos tipos de experiências mediúnicas teve nesses esforços iniciais de se entender o inconsciente e a dissociação. O estudo da mediunidade e do espiritismo ocupa quase todo o capítulo destinado ao estudo das “desagregações psicológicas”, pois buscou perscrutá-las a partir de sujeitos que as apresentavam em seu mais alto grau (médiuns).

Na obra De l’angoisse à l’extase, aparecido en 1926 Janet resumiu seu pensamento, e nas obras Les médications psychologiques de 1919, e La médecine psychologique, de 1923, apresentou seu método terapêutico. Esse método apoia-se na sua teoria de uma força energética, que poderia ser influenciada através das técnicas de hipnose e “sugestão”, estimulação em uns casos e sono e repouso em outros.

Crítico severo da doutrina psicanalítica de Freud, contrário à origem sexual das neuroses, e reivindicando para si, contra Freud, a criação do método catártico na terapia, como um desdobramento de sua própria teoria das idéias fixas subconscientes.

*William James,
*Frederic Myers,
*Jung  
*Freud.

Destes, apenas Freud não investigou detidamente o assunto.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here