Influência Moral do Médium

0
192

MEDIUNIDADE DE PROVA
A muitos, entretanto, ainda que atrasados em sua evolução e moralmente incapazes, são concedidas faculdades psíquicas como graça. Não as conquistaram, mas  receberam-nas de empréstimo, por antecipação, numa posse precária que fica dependendo do modo como forem 105utilizadas, da forma pela qual o indivíduo cumprir a tarefa cujo compromisso assumiu, nos planos espirituais ao recebê-la. A isso denominamos: mediunidade de prova.
MEDIUNIDADE DE PROVA NÃO DEPENDE DA MORAL

MEDIUNIDADE NATURAL
A medida que evolui e se moraliza, o indivíduo adquire faculdades psiquícas e aumenta,consequentemente, sua percepção espiritual. A isso denominamos: mediunidade natural.
MEDIUNIDADE NATURAL DEPENDE DA MORAL
POSSUIR, ESTUDAR OU DESENVOLVER A MEDIUNIDADE
Possuir, estudar ou desenvolver a mediunidade não guarda relação com o desenvolvimento moral, seu funcionamento independe das qualidades morais, assim como o coração pulsa independentemente dos sentimentos bons ou maus que a pessoa alimente.
A APLICAÇÃO OU USO DA FACULDADE MEDIÚNICA
A aplicação ou uso da faculdade mediúnica dependem das qualidades morais do médium, pois conforme ele a empregue para o bem ou para o mal, isto exercerá influência decisiva sobre a natureza dos espíritos que se comunicam por seu intermédio.
A mediunidade tem a finalidade de:
1. Dar conhecimento da verdade aos homens;
2. Promover a melhora espiritual do próprio médium.
O médium deve usar a faculdade que possui exclusivamente para o bem, isto significa o desenvolvimento do senso moral.
CARACTERES DOS MÉDIUNS BONS
Consideramos aqui médiuns bons, porque médiuns perfeitos não existem na Terra.
a) Tem grande facilidade para comunicação;
b) Atraem bons espíritos;
c) Consideram a sua faculdade como instrumento do bem;
d) Aplicam as boas comunicações a si mesmo;
e) Cultivam as virtudes cristãs como a humildade, a simplicidade, a caridade, etc.
SINAIS DOS MÉDIUNS IMPERFEITOS
a) São orgulhosos e egoístas;
b) Confiam cegamente nas comunicações que recebem;
c) Julgam ter o privilégio da verdade;
d) Consideram infalíveis os espíritos que os assistem
e) Não aceitam críticas as suas comunicações;
f) Afastam-se dos que poderiam abrir-lhes os olhos;
g) São vítimas fáceis do elogio;
h) São viciosos e dados a leviandade;
i) Dão muita importância aos grandes nomes.
CONSEQUÊNCIAS DO MAU USO DA MEDIUNIDADE
a) Ser veículo de comunicações falsas (mistificações) e vítima de maus espíritos;
b) Obsessões de consequências desastrosas;
c) Perda ou suspensão da mediunidade;
d) Constituirem veículos de idéias fantasiosas nascidas de espíritos orgulhosos e pretensiosos.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Os bons espíritos somente utilizar-se-ão de médiuns imperfeitos em circunstâncias.
Quando não dispuserem de um médium bom ao seu alcance, mas o fazem com repugnância.
“Melhor repelir dez verdades, do que admitir uma única falsidade, uma só teoria errônea” (Erasto)
Psicografia
“E, designando reduzido grupo de seis entidades próximas, esclareceu:
– Esperam, ali, os amigos autorizados.
– À comunicação? – indaguei.
O instrutor fez um sinal afirmativo e acrescentou:
– Nem todos, porém, conseguem o intuito à mesma hora. Alguns são obrigados a esperar semanas, meses, 106 anos…
– Não supunha tão difícil a tarefa – aduzi, espantado.
– Verá – falou Alexandre, gentil.
E dirigindo-se para um rapaz que se mantinha em profunda concentração, cercado de auxiliares de nosso plano,
explicou, atencioso:
– Temos seis comunicantes prováveis, mas, na presente reunião, apenas compareceu um médium em condições de atender. Desde já, portanto, somos obrigados a considerar que o grupo de aprendizes e obreiros terrestres somente receberá o que se relacione com o interesse coletivo. Não há possibilidade para qualquer serviço extraordinário.” (Missionários da Luz Cap.1 – FEB 1945)
Transmitir mensagens de uma esfera para outra demanda esforço, boa vontade, cooperação e propósito consistente. É natural que o treinamento e a colaboração espontânea do médium facilitem o trabalho; entretanto o serviço não é automático… Requer muita compreensão, oportunidade e consciência (Missionários da Luz, cap. 1 pág. 15).
Acredita que o intermediário possa improvisar o estado receptivo? De modo algum. A sua preparação espiritual deve ser incessante. A nossa cooperação magnética é fundamental para a execução da tarefa. (Missionários da Luz, cap. 1 pág. 15/16).
COMPARTILHAR
Artigo anteriorDesenvolvimento Mediúnico
Próximo artigoLuz!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here