Espiritismo e a homossexualidade

0
250

Para falarmos sobre o Espiritismo e a homossexualidade, é preciso que antes que, segundo o que relatam nossos amigos espirituais, o Espiritismo veio para nos trazer respostas à todas as perguntas que o ser humano se perguntava sobre a sua origem, sobre os acontecimentos relatados na bíblia, sobre seus sentimentos e lembranças de algo que nunca havia vivido.

O consolador então nos trouxe a luz que passaria a nos guiar, não à todos, mas somente aqueles que passariam a se abrir para uma nova realidade, uma possível existência além túmulo, onde outras religiões nunca antes havia cogitado.

Embora, seus seguidores não acreditem, tanto nas bíblias católicas quanto protestantes há várias menções sobre a continuidade da vida.

O Espiritismo, foi mais longe. Nos revelou sem rodeios: A vida não cessa. A morte não existe. O que existe é o desencarne.

Mas já devem estar se perguntando, o que isso tem a ver com homossexualidade.

O que falarei a seguir não se trata de critica as outras religiões, apenas constatação dos fatos.

Os católicos não aceitam os homossexuais, assim como os evangélicos. Primeiro, é preciso tratá-los para que então possam fazer parte da sociedade.

No espiritismo e na Umbanda Cristã isso não acontece. 

Cada espírito, esteja ele encarnado ou desencarnado é tratado com igualdade, dedicação e amor.

Em algumas entrevistas Divaldo P Franco sobre o tema, ele trata de absolver os homossexuais, dizendo que todos somos filhos do mesmo Pai, cada escolha é pertinente a cada espírito, fato esse que estou de pleno acordo.

E como lidar com situação como essa, quando um filho ou filha lhe fazem uma revelação dessas?

Primeiro, orem.

O trabalho de aceitar é muito mais das outras pessoas, da sociedade a que pertencem do que da própria pessoa.

A homossexualidade não é doença e muito menos contagiosa.

A homossexualidade sempre existiu assim como a prostituição.

Em algumas passagens de Jesus pela Terra, quando principalmente terminava suas frases de aconselhamento, ele dizia: Vai e faz diferente.

O que Jesus queria dizer?

Jesus não disse seja diferente, mas faça diferente, ou seja, não se exponha, não exponha os seus.

Na minha opinião, não vejo a necessidade, seja de homossexuais se exporem, homens se exporem, mulheres se exporem.

E o Espiritismo e a Umbanda, vem ajudar a todos os irmãos e irmas, sejam homossexuais ou não, a administrarem o conflito que reina nos corações desses espíritos, através da orientação moral, comportamental.

Nenhum Espírita ou Umbandista vai dizer, você deve deixar de ser homossexual ou prostituta(o) pra fazer parte da religião. Não. Nunca.

Mas sim, será ajudado, à luz do Espiritismo a lidar com as situações adversas que envolvem esse espírito filho de Deus e carente de amor.

D.M.R.P.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here