Cultivando a terra

0
213

Certa vez Sakyamuni passou por uma aldeia onde viviam os brâmanes, numa cidade no reino de Magadha, justamente quando um brâmane e outros homens estavam lavrando a terra. O brâmane, ao ver Sakyamuni parado observando-os, chamou-o ao trabalho, dizendo-lhe: “Shamon (aquele que busca o caminho)! Como vê, estamos arando as nossas terras e plantando sementes para obter alimentos. Por que não faz o mesmo para obter comida sozinho?” Sarcasticamente, ele censurou Sakyamuni por receber oferendas sem mínimo esforço.

Em resposta, Sakyamuni disse: “brâmane! Eu também estou arando e semeando, e portanto posso obter alimento.” Surpreso, o brâmane retorquiu: “Nunca o vi lavrando as suas terras. Se afirma que está, diga-me onde está o seu arado e o seu boi?” Imediatamente , Sakyamuni deu-lhe a seguinte resposta:

Fé é semente que estou plantando;
Sabedoria é o meu arado;
Minha enxada elimina os maus carmas do atos, palavras e pensamentos.

Perseverança é o meu boi,
que carrega pesadas cargas com segurança,
vai e nunca volta;
segue e nunca se sente infeliz.

Eu cultivo assim;
Eu semeio assim.

Vida eterna é a colheita,
e estarei livre de todos os sofrimentos.

Diz- se que o brâmane, ao ouvir isto, despertou-se para a nobre missão do Buda.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here